Rua: São Francisco Xavier, 75 - Tijuca - Rio de Janeiro, RJ
21 2234-2094 ou 21 2234-2095 / paroquiasfxavier@yahoo.com.br

Segurança é prioridade na JMJ Rio2013

Com a eleição do Papa Francisco, a expectativa é de que milhares de jovens, além dos 2 milhões anteriormente previstos, venham para a Jornada Mundial da Juventude no Rio de Janeiro em julho. Para isso, o planejamento da segurança e do policiamento da cidade tem sido uma das prioridades dos ministérios da Justiça e da Defesa, aos quais cabe a coordenação da segurança do evento.

Um dos principais pontos turísticos do Rio, o Corcovado já foi utilizado, no início deste mês, para o treinamento de 70 policiais militares do Batalhão de Operações Policiais Especiais (Bope), do Batalhão de Ações com Cães (BAC) e do Grupamento Aeromóvel (GAM), além de 12 carros da polícia e uma aeronave. O treinamento contou com cinco etapas: abordagem de aeronave, retomada do trem do Corcovado, socorro de vítimas, posicionamento de atiradores de precisão e demonstração de equipamentos. “Através da Unidade de Intervenções Táticas, identificamos alguns pontos sensíveis no Corcovado e como as ações deverão ser realizadas em possíveis momentos de perigo. Com esse treinamento, o objetivo foi alcançado e estamos preparados para esse eventos”, disse o relações públicas do Bope, major Ivan Blaz.

No mês de março, 76 policiais civis e militares, além de homens da Guarda Municipal, participaram de um curso de Controle de Massa no Batalhão de Choque, no Estácio, na zona central da cidade, com agentes europeus. Segundo a Assessoria de Comunicação da Secretaria de Estado de Segurança, trata-se de um curso para Controle de Distúrbios Civis que integra um pacote de cursos fechados entre a Subsecretaria de Educação, Valorização e Prevenção (SSEVP), da Secretaria de Segurança, com a Embaixada da Espanha.

O objetivo é a preparação de policiais civis e militares para os grandes eventos e já foram oferecidos, também, cursos de Patrulhamento Turístico. Além disso, outros acordos foram feitos para a realização de cursos como “Policiamento de Massas”, “Análise de Risco”, “Antiterrorismo e Contraterrorismo”, “Identificação de Áreas Vulneráveis”, “Sistema de Comandos de Incidentes” e “Ameaças Externas”.

Ainda de acordo com a assessoria, a previsão é de que 4.520 profissionais, entre policiais militares e civis e agentes convidados de outras instituições, sejam capacitados nos cursos de segurança este ano. Além deles, as aulas contam com a participação de policiais federais, guardas municipais e bombeiros.

“A segurança de um grande evento como a Jornada Mundial da Juventude envolve as três esferas governamentais (União, Estado e Município), de forma que as definições de ordem estratégica, bem como, a coordenação das ações de segurança e defesa recaem sobre o Governo Federal, através dos Ministérios da Justiça e da Defesa. E cabe ressaltar, em relação à JMJ, a realização de proveitosos intercâmbios com as polícias espanhola, italiana e do próprio Vaticano, a implementação do Regime Adicional de Serviço (RAS) para os policiais estaduais, como forma de ampla captação de efetivo, além de efetiva participação em todo o processo de planejamento e preparação levado a efeito pelos Governos Federal e Municipal, sem esquecer, o estreito contato com o Comitê Organizador da JMJ”, afirmou o Subsecretário de Grandes Eventos, Roberto Alzir.

Para Wiktoria Katarzyna, de Gdynia, na Polônia, a troca de experiências entre policiais é válida. “Os policiais poloneses, por exemplo, estão sempre em contato com outros policiais europeus, em constante cooperação, isso é muito bom”, disse a jovem de 21 anos que está no Rio de Janeiro há dois meses. Morando na Tijuca, Wiktoria afirmou que a visão que ela tinha da cidade antes de vir mudou completamente. “É verdade que você tem que ser cuidadoso, mas é como em qualquer outra cidade”, declarou.

Questionado sobre o que espera para a semana da JMJ Rio2013, James Kelliher, de Londres, na Inglaterra, disse que gostaria de ver o mesmo clima festivo da época do carnaval, mas tudo bem controlado pela Polícia. “Sei que vai dar tudo certo e que todos aproveitarão a jornada”, falou o voluntário de 27 anos, que chegou há um mês na cidade.

Por rio2013.com

Print This Post