Rua: São Francisco Xavier, 75 - Tijuca - Rio de Janeiro, RJ
21 2234-2094 ou 21 2234-2095 / paroquiasfxavier@yahoo.com.br
Destaques, Reflexão do Dia › 20/11/2020

Apresentação de Maria no Templo

Neste 21/Nov, celebramos com a Igreja a memória da Apresentação de Maria no Templo, ou seja, celebramos o respectivo episódio, e recordamos também todo o período que vai da natividade até o noivado com José e a sua anunciação. Com esta memória, a Igreja pretende esclarecer, o silêncio sobre o primeiro período da vida de Maria, o que faz, recorrendo ao texto apócrifo: Protoevangelho de Tiago, que traz luzes e alguns esclarecimentos sobre as divergências que existem nas várias tradições eclesiásticas.

Na Igreja Oriental, celebra-se a Purificação de Nossa Senhora, pois, a Apresentação de Maria no Templo, teve esta finalidade: sua Purificação, conforme narrado no Protoevangelho. Nestas Igrejas a Festa da Purificação tem máxima importância, tal qual a Festa da Imaculada Conceição.

Na Igreja Latina, entende-se que Maria, foi concebida sem pecado original, então, não precisou ser purificada. Por isto, após a reforma litúrgica do Concílio Vaticano II, a festa, que já vinha sendo celebrada desde o séc. XIV, reduziu-se a simples memória, a partir da Exortação Apostólica Marialis Cultus, do Papa Paulo VI. Assim, a Festa da Imaculada Conceição passou a superar a Festa da Apresentação de Maria, que passou a ser Memória.

Para nós católicos, a Memória da Apresentação, significa o símbolo de uma verdade ainda mais elevada. Significa a total Consagração a Deus por Maria, desde sua concepção até a Anunciação, onde na sua Anunciação, assume a sua vocação. Podemos perguntar: Por que ainda celebrar esta memória? – Pelo seu sentido teológico/espiritual, que é a preparação de Maria a sua vocação de ser a Mãe de Deus. Por isto, a memória, no calendário litúrgico, antecede em uma semana o Tempo do Advento. Lembrando, que “Deus, capacita aquela a quem ele escolhe!

Eduardo L. Caridade

Fonte:

Dicionário de Mariologia, verbete: Apresentação de Maria, Georges Gharib, prof. de mariologia bizantina e islâmica, na Marianum, Roma

Apontamentos curso consagração a Maria: Locus Mariológicus

Print This Post