Rua: São Francisco Xavier, 75 - Tijuca - Rio de Janeiro, RJ
21 2234-2094 ou 21 2234-2095 / paroquiasfxavier@yahoo.com.br

O Jesuíta Beato José de Anchieta

A primeira habitação e escolaanchietaeindia

Já tendo informações da dedicação de Anchieta, Inácio de Loyola determinou a construção da casa de estudos no sertão de Piratininga. O superior Manuel de Paiva e José de Anchieta iriam preparar os 12 companheiros entre padres, noviços e estudantes.   Para tanto, construíram uma casinha de palha. A porta e as janelas eram fechadas através de uma esteira de cana. As redes recebidas dos índios e recolhidas durante o dia seriam as camas. A mesa tosca e os banquinhos atenderiam como refeitório e sala de aula.  Nos primeiros tempos passaram muita fome e frio, mas perseveraram e venceram.

Acabada a lição da tarde iam todos para o mato recolher a lenha para aquecer o ambiente e eventualmente, preparar a comida quando tivesse. A alimentação vinha da esmola dos índios que supriam com farinha e alguns peixinhos; com muita sorte aparecia também uma caça do mato.

Os jesuítas, com os catecúmenos já formados, prepararam os indígenas nos ofícios de pedreiro, carpinteiro e, meses mais tarde, ferreiro após conseguirem um fole e ferro de uma nau ancorada em São Vicente.  Em poucos meses o colégio foi ampliado e já recebiam os primeiros  mamelucos.

Os primeiros frutos já se faziam sentir, e Anchieta escreveu aos irmãos na Europa, relatando que trinta meninos tinham sido batizados.  A língua indígena já estava dominada por alguns dos jesuítas e os meninos, melhor preparados, foram se transformando em apóstolo dos pais.

Um notável progresso se fez sentir quando as crianças vieram informar aos sacerdotes que tinham quebrado as igaçabas de vinho reparadas pelos pais para a festa da embriaguez.

Ubirajara de Carvalho
Paroquiano e Ministro Extraordinário da Sagrada Comunhão

Para texto anterior: Padre Voador

Para texto seguinte: Profecia e Caridade

 

Print This Post