Rua: São Francisco Xavier, 75 - Tijuca - Rio de Janeiro, RJ
21 2234-2094 ou 21 2234-2095 / paroquiasfxavier@yahoo.com.br

A força da fé que move montanhas

medalha m5Houve uma época, no segundo império, em que as escolas públicas e particulares eram uma referência de ensino no Rio de Janeiro, principalmente, no amparo às crianças desfavorecidas.  Dentre as instituições, sobressaía aquela das Irmãs Vicentinas da Sociedade São Vicente de Paula para crianças pobres, dirigida pela irmã Ouim, sucessora da Irmã Darmaignac, instaladas na rua dos Barbonos.

Vizinhos do quartel do 4º Batalhão, em razão do barulho e do ambiente, necessitavam ser transferidas para um local mais sossegado. A irmã Ouin gostava de passear aos domingos com as crianças pelos lugares pitorescos da redondeza.  Em fila dupla e de mãos dadas lá iam elas cantando alegres. Num desses passeios, caminhando ao lado da chácara da Baronesa de Lages (viúva do Ministro da Guerra de D. Pedro II), passeavam ao largo do morro situado nas terras do Engenho Velho e que tinha pertencido à família Matoso. A irmã Ouin ficava extasiada com a beleza do lugar que agora pertencia a Baronesa e imaginava:

–  Seria uma felicidade levar as crianças para desfrutar da beleza deste lugar!

Numa tarde, quando passava pelo local, ergueu os olhos para o alto da colina, imaginando o que representaria toda aquela área que se estendia o equivalente a atual Praça da Bandeira, Satamine e Mariz e Barros.  Ela entrou em oração permanente e, confiando em Nossa Senhora da Medalha Milagrosa, jogou uma pequena imagem no terreno junto à estrada e disse:

–   Dê um jeito Nossa Senhora para que isto ainda seja nosso.

No ano de 1872 a chácara foi colocada à venda e a sociedade beneficente francesa, sabendo do interesse da irmã Ouin, adquiriu a propriedade para ela administrar.  Logo após, Irmã Ouin lançou mão dos bens da família na França, loteou a parte plana do terreno, urbanizou e abriu ruas atrás, construiu a capela no alto (hoje Santuário) e a escola. Mais tarde, vieram as demais construções,

Comemorando a canonização da Irmã Catarina Labouré, vidente da Virgem Maria, foi erguida a imagem de Nossa Senhora com 5 metros de altura, pesando 4,5 toneladas e locada a 60 metros do chão, em cima da torre do campanário do Santuário. Com raios luminosos saindo das mãos ela é hoje uma referência no bairro.

Hoje, junto do lindo Santuário e da Escola, lá se encontra um Hospital referência na cidade, fruto da força da fé.

A Irmã Ouin seguiu a máxima do Beato Antônio Frederico Ozanam que disse:

“Viver sem perigo é triunfar sem glória. Quanto mais difícil for a obra, mais belo será o desempenho. Os dirigentes precisam ser santos. Primeiro, para errarem menos; segundo para suportarem os ataques com mais tranquilidade”.

Colaboração: Ubirajara de Carvalho (Ministro Extraordinário da Sagrada Comunhão e Membro do Apostolado da Oração).

Print This Post